Espaço Lusofonia

Moçambique

Designação oficial: República de Moçambique

Capital: Maputo

Outras Cidades Importantes: Beira, Nampula, Chimoio, Nacala-Porto, Quelimane, Tete, Xai-Xai, Pemba, Inhambane.

Localização: A sudeste da costa de África. Faz fronteira com a África do Sul, a Tanzânia, o Malawi, a Zâmbia, o Zimbabwe e a Suazilândia .

Área Territorial: 799.380 Km, quase duas vezes o território da Califórnia e uma vez e meia maior que a França

População: Estimada em 19.6 milhões de habitantes

Data da Actual Constituição: 30 de Novembro de 1990, alterada em 1996 e em 2004.

Língua: A língua oficial é o Português, havendo diversas línguas nacionais, tais como o Lomué, Makondé, Shona, Tsonga e Chicheua.

Unidade Monetária: Metical

Recursos Económicos: Não obstante os vastos recursos naturais de que dispõe, tais como o gás natural, mármore, madeira, ouro, carvão, entre outros, o país continua muito dependente de ajuda externa. Dispõe de excelentes condições na área do turismo, um sector da economia em crescimento. A agricultura, basicamente de subsistência, tem contribuído para que o país exporte cana-de-açúcar, algodão sisal, chá e tabaco. Nos últimos anos a economia tem vindo a robustecer-se.

 

Página Oficial da Presidência da república:

http//www.presidencia.gov.mz/

Página Oficial de Moçambique:

http//www.mozambique.mz/

 

PANORAMA RELIGIOSO

Estão registadas mais de 150 denominações religiosas incluindo a Católica Romana, a Protestante, a Pentecostal, a Islâmica e os Credos Tradicionais.

1. Principais blocos religiosos

- Cristãos Evangélicos

- Tradicional

- Muçulmanos

- Católicos Romanos

- Ateus

- Hindus

- Credos Tradicionais

 

2. História do Cristianismo

Os Missionários Dominicanos chegaram a Moçambique por volta de 1506 por ocasião do avanço dos descobrimentos marítimos portugueses. No decorrer do próximo século e meio, dominicanos, jesuítas e agostinianos trabalharam activamente na costa sul e na região do rio Zambeze.

Em 1893, os Anglicanos estabeleceram uma estação de missão permanente no Unango,  exercendo a sua maior influência entre os falantes de Nyanja do noroeste de Moçambique.

Após a I Guerra Mundial, teve início um novo surto missionário com a chegada dos Baptistas escandinavos, Missão Internacional de Santidade, Nazarenos, Adventistas do Sétimo Dia, Pentecostais vindos dos EUA e Canadá, e num período mais recente AIM, Wycliffe, entre outros.

http://www.sim.co.uk/where_we_work/africa/mozambique/

 

3. O Movimento Pentecostal

- Crê-se que a mensagem pentecostal foi trazida para Moçambique por volta do ano 1911 por intermédio de Paulo Khosa, um jovem de etnia Tonga, emigrante que se pensa ter trabalhado nas minas na África do Sul.

- O pioneiro do Movimento Pentecostal em Moçambique foi Austin Chawner. Em Agosto de 1926 consegue residência temporária em Moçambique pelo período de três meses, começando de imediato a estudar português.

 - Por volta do ano de 1935, dá-se início a uma Escola Bíblica, cujo objectivo era preparar futuros obreiros nacionais que pudessem dar continuidade ao trabalho iniciado pelos Chawner.

- Sendo Moçambique uma colónia portuguesa, por volta do ano de 1938 as Assembleias de Deus em Portugal concedem autorização para que o trabalho desenvolvido pelos casal Chawner e outros africanos seja reconhecido pelo governo português. Em termos legais fica sob a tutela da Assembleia de Deus em Lisboa.

- Em 1950, o então governo colonial decretou a proibição dos Chawner de continuarem  a trabalhar em Moçambique. Entretanto havia já cerca de 200 igrejas africanas. Não obstante a proibição, o missionário continuou a entrar no país, embora ilegalmente, mantendo contacto com os obreiros.

 

4. Assembleia de Deus de Matriz Europeia

- No início, os crentes que vinham de Portugal e escolhiam Moçambique para se estabelecerem e melhorarem a sua condição de vida, reuniam-se na igreja africana, dado não haver ainda lugar de culto na língua portuguesa. É a partir daqui que surge a necessidade de abrir uma igreja afecta ao Movimento das Assembleias de Deus.  

- A igreja em língua portuguesa, de acordo com as notícias da época teve o seu início em Abril de 1946. Era composta por vários membros baptizados e cerca de três dezenas de assistentes.

- O trabalho iniciado pelos portugueses começou a desenvolver-se naturalmente como fruto do evangelismo. Como resultado sucedem-se vários baptismos, um dos quais reportado por uma irmã de nome Maria Medeiros, que em carta enviada diz terem sido baptizados sete irmãos logo no início do ano de 1947.

 

5. Período pós-independência

Moçambique foi uma colónia portuguesa durante aproximadamente 400 anos, vindo a tornar-se independente no ano de 1975. Após a independência, começou um processo de perseguição aos cristãos, particularmente aos seus líderes e missionários estrangeiros, resultando na prisão de alguns deles, tendo outros fugido ou regressado ao seu país de origem. Várias igrejas foram fechadas ou destruídas. Aquelas que puderam permanecer abertas viram a sua liberdade de cultuar muito condicionada. Apesar das limitações impostas pelas autoridades moçambicanas, o Evangelho nunca deixou de ser anunciado.

 

Factos Relevantes

- Factores que contribuíram para agudizar a crise interna do país após a independência em 25 de Junho de 1997:

1. Guerra civil

2. Confronto com o vizinho da África do Sul

3. Implementação do Socialismo, com o apoio da Rússia, China, Cuba e RDA.

- Com o alastrar da pobreza, A Frelimo inicia em 1984 um processo de liberalização da economia, abandonando a ideologia marxista-leninista.

- Em 1979 foram enviados para a Alemanha os primeiros trabalhadores a contrato. Desses, 20 mil eram jovens, que até ao ano de 1989 não deixaram escapar a oportunidade. A realidade é que muitos que para ali foram trabalhar ainda hoje esperam que o governo lhes pague os salários confiscados.

 

Fonte

- Operation World, Edição século 21

- Notas do Pr.Paulo Branco

- Construindo a Comunidade, por ocasião dos 12 anos da CPLP

- Outras fontes

 

6. Situação actual da Assembleia de Deus

  1. a.      Actividades conhecidas

Centro de recuperação Juvenil

O Centro de Recuperação Juvenil “Ingrid Chawner”, cuja ideia começou a tomar forma no ano de 1990, surgiu em Moçambique pela mão de missionários da Noruega. Foi inaugurado oficialmente pelo Presidente da República de Moçambique, Joaquim Chissano, a 4 de Novembro de 1995. Presentemente alberga cerca de 60 crianças.

Este espaço multifuncional dispõe de um sector denominado “Água do Éden”, onde existe um complexo para engarrafamento de água que é distribuída por vários pontos da cidade de Maputo, cujos clientes vão desde embaixadas, ONGs, empresas e particulares. Os proventos fruto da comercialização da água, revertem em favor de outras actividade em funcionamento no Centro, nomeadamente na carpintaria, agricultura e costura.

 

Escola Bíblica da Assembleia de Deus

Foi fundada em 31 de Outubro de 1985 sob a liderança do missionário Bill Mercer e do Conselho Geral da Escola.

Ao longo dos seus 27 anos de existência, já graduaram algumas centenas de alunos do curso intensivo ministerial e muitos outros no que respeita ao curso básico por extensão, sendo que vários destes alunos pertencem a outras denominações.

No ano de 1997, frequentavam a escola 50 alunos do curso intensivo ministerial, e cerca de 800 alunos estavam inscritos no curso básico de teologia por extensão em 26 núcleos espalhados por todo o país, com maior predominância na província de Maputo e na capital com o mesmo nome.

Numa iniciativa da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Moçambique, no ano de 2003 havia 109 inscritos para frequentar o Curso de Liderança Pastoral, cujas aulas funcionavam entre as 08:00h e as 12:00h.

Fonte: Brochuras do Centro de Recuperação e  da Escola Bíblica

  1. b.      Investimentos Missionários

Temos conhecimento de apoio prestado pela Igreja Assembleia de Deus em Vila Franca de Xira, Portugal,

 

7. Figuras em Destaque

    Pastor Laurentino Mulungo

    Mulungo, conhecido por “Vovo Nwa Mulungo”, é uma figura incontornável no meio evangélico de Moçambique. Fundou e pastoreou a Igreja em Tlavane, bairro do aeroporto em Maputo, cuja origem humilde numa palhota remonta ao ano de 1946.

    Foi preso em Setembro de 1975 onde permaneceu até 30 de Outubro de 1981, sob a acusação de pregar o evangelho e enviado para Nampula, continuando aí a anunciar Jesus. Organizou as primeiras Convenções da Igreja. Viria a falecer num trágico acidente de automóvel.

     Dália Teresa Viegas

     É moçambicana e serve ao Senhor no seu país há várias décadas, tendo sido baptizada em Abril de 1955. Está intimamente ligada ao trabalho no meio prisional que acompanhou de perto, vindo a ser interrompido por pressão do capelão que não gostou de ouvir que iam anunciar o evangelho. Haveria de ser retomado mais tarde. Hoje existe um trabalho bem estruturado nesse meio, apoiado por mais de 15 cooperadores regulares que prestam apoio espiritual e social em seis diferentes cadeias, com literatura cristã e um lanche duas vezes por ano.

    A irmã Dália faz parte também do ministério da igreja, tendo ocupado o cargo de conselheira do Departamento de Senhoras, entre outras actividades.

     Maria Amade

     A irmã Maria, esposa do Pastor Dino Amade da igreja Assembleia de Deus em Maputo, tinha nas crianças mais desfavorecidas o mote das suas acções e em especial o carinho demonstrado por todas as que viviam nas ruas, vestindo e alimentando crianças ao longo de vários anos. Já está com o Senhor.

 

 

Espaço Lusofonia



Direcção Nacional de Missões © 2018 | Workmove